mensagem-de-fe-fotoSob a abóbada, uma tonalidade âmbar,

que entra quieta pelos vitrais.

Um leve aroma de incenso,

que os dias de hoje já nem usam mais.

De joelhos, os fiéis contritos;

em pé, os devotos aflitos;

sentados, os mais conformados.

Um grupo discreto murmura confiante

uma novena:

a esperança é grande,

a sorte é pequena,

só Deus que dá jeito.

Ave Maria, cabeça baixa, mão no peito,

talvez um dia.

A viúva recente, a moça carente,

o desempregado;

a mãe alarmada, a sogra injuriada,

o velho doente;

uma adolescente que quer namorado.

No nicho da esquerda, a imagem parece

sensibilizada.

Também, tanta prece…

Olhos comovidos, gesto suplicante,

aos pés uma rosa e a serpente pisada.

Lá na frente, um Cristo sofrido pede penitência,

que o pecado é insistente,

o corpo é atrevido

e a gente escorrega por inconsequência.

Depois do conforto,

o frasco de água benta na porta da saída.

Se houver recaída, só fé que sustenta.

(Flora Figueiredo
In.: Chão de Vento: poesia, SP
Geração Editorial, 2011)

Anúncios

Deixe seu comentário sobre este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s