Cláudio Pastro: artista de Deus

claudio-pastro
De repente, fiquei sabendo que o artista Cláudio Pastro morreu no dia 19 de outubro. Talvez o nome não lhe seja conhecido, mas com toda certeza já viu alguma de suas obras por aí. Trata-se de um dos mais ilustres (senão o mais) artistas sacros, não apenas do Brasil, mas do mundo.

O jornal O São Paulo, órgão oficial da Arquidiocese de São Paulo, o chama de “Michelângelo brasileiro”. Mais: “o maior artista brasileiro depois de Aleijadinho”. Não é nenhum exagero. As obras de Pastro estão pelas igrejas de todo o mundo e serviram, não raras vezes, para ilustrar livros e materiais litúrgicos utilizados pela Igreja. A sensibilidade do artista vinha do cuidado de passar uma mensagem evangélica por meio das imagens.

Os ícones criados por Pastro falavam por si só. Tinham uma lição religiosa e, como devem ser as obras sacras, conduziam a Deus. Cláudio Pastro morreu com apenas 68 anos. Uma vida curta para uma longa trajetória de evangelização por meio da iconografia. A Igreja perdeu um grande artista. Mas o Céu está em festa por ter entre os seus, uma das maiores obras de arte do próprio Deus. Veja abaixo algumas obras do artista.

(Eduardo Marchiori)